sexta-feira, 30 de maio de 2008

Olhe*

Escrever. Pra quem?
Palavras entre palavras
Páginas num universo em expansão.

Escrever. Por quem?
Sutilezas da mente.
Vontades do coração em ebulição.

Escrever? Por que?
Palavras do coração
Nas páginas da mente...
eu vou ler.

-------------------------------------------

* manifesto das palavras não lidas

terça-feira, 27 de maio de 2008

Antônia

Antônia mantinha o bilhete entre suas mãos. A verdade revelada em poucas palavras. Ainda atônita, nem teve tempo de recuperar-se quando João entrou na lavanderia. Esticando as mãos entrega a ele sua sentença. Um castelo de cartas que acabara de ser atingido por uma rajada torpe e fugaz. Naquela noite ela dormiu na casa da irmã, voltou apenas para buscar o restante de suas coisas. E foi embora sabendo que ao negar suas suspeitas e seguir com João, ela deixara de acreditar um pouco em si para acreditar nele. E foi sem dizer o tamanho da sua dor, ele nunca entenderia.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Nós

Esses nós não existiam.
Pertencem a uma mente em sua jornada.
Extrapolaram o limite e viraram verdades materializadas.

Mas 'aonde' fica o limite?

sábado, 24 de maio de 2008

Jussara

Jussara era a tímida menina do interior. Não sabia lidar com gente, nem com animais, estava no limbo da sociedade. Na escola não fazia sucesso, nem com a turma nem com as notas. Cresceu inventando histórias, cresceu brincando sozinha. Virou jovem e quis encontrar o amor, mas não sabia por onde começar. Ela procurou e não encontrou. Seu sonho era ser jornalista, mas formou-se em contabilidade e trabalha como secretária. Hoje Jussara não sonha mais nem dormindo nem quando está acordada.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Flores no meu caminho


Contemplar.
Refletir.
Meditar.

para se encontrar.